Personalidades

Era tradicção a' minha epoca homenagear amigos e contemporaneos ilustres através de escriptos com dedicatória. Abaixo estão os poemas em que fiz isto, em ordem alphabetica dos nomes das personalidades.

"Agricola Catilina"
Monologo de um pessimista

Alberto Bruno
Diva

Aristides de Paula França
Mutação

 (1879-1910) Escritor. Patrono da Cadeira nº. 39 da Academia Paranaense de Letras.

Benedicto Costa
Passarinho feliz

Bernardo Veiga
Versos de antanho

? Bernardo Augusto da Veiga (N. Alfenas/MG, 1867). Advogado, jornalista e ervateiro. Proprietário do jornal Diario da Tarde. Pai de Agostinho Bernardo da Veiga.
? Agostinho Bernardo da Veiga (N. Curitiba/PR, 1904). Dentista. Autor de Passeio pelas ruas de Curitiba (1917) e Tecnica das extracoes das raizes dos dentes permanentes (1939). Fundador do Clube Atlético Paranaense e Presidente (1928).

Clemente Ritz Teixeira de Freitas
Drama Eterno

(Curitiba/PR, 23/11/1888-Lapa/PR, 04/11/1935). Escritor, jornalista e funcionário público. Autor de Álbuns - perfis femininos (1906); Barros Júnior (1907); Sonhos de moço (1907); A caminho de Elêusis (1914) e Meu surrãozinho de trovas (1935). Fundador do Centro de Letras do Paraná. Fundador da Cadeira nº. 15 da Academia Paranaense de Letras.

Claudino dos Santos
Mendiga

Manoel Francisco Correia Neto (Corrêa Netto)
Hetaira

(Paranaguá/PR, 01/11/1831-05/07/1905). Político. Patrono da Cadeira nº. 6 da Academia Paranaense de Letras.

Costa Queiroz
Satanaz 

Dario Persiano de Castro Vellozo
Pró Dama 

(Rio de Janeiro/RJ, 26/11/1869-Curitiba/PR, 28/09/1937). Escritor, jornalista, professor e esotérico. Autor de Primeiros ensaios (1889); Ephemeras (1890); Esquifes (1896); Alma penitente (1897); Althair (1897); Templo maçônico (1899); Esotéricas (1900); Licções de história (1902); Escola moderna (1903); Da instrucção pública (1904); No solio do amanhan (1905); Derrocada ultramontana (1905); Voltaire (1905); Pátria republicana (1905); Compêndio de pedagogia (1907); Moral dos jesuítas (1908); Hélicon (1908); Pelo aborígene (1911); Na espiral da idea (1912); Calendário unviersal (1913); Psykê (1913); A cabana de Fellah (1915); Do retiro saudoso (1915); Da tribuna e da imprensa (1915); Terapêutica oculta (1915); A estátua de Rio Branco (1915); Pour l'humanité (1916); De Matto-Grosso a Amazônia (1917); Mansão dos amigos (1918); O livro de Alyr (1920); O habitat e a integridade nacional (1920); Trança loura (1921); Horto de Lysis (1922); Symbolos e Miragens (1922); Missão social do Brazil (1922); O Brasil e o ideal pitagórico (1922); Ramo de ouro (1922); No limiar da paz (1923); Elogio do Dr. Eusébio Mota (1924); Cinerário (1929); Jesus Pitagórico (1936); Atlântida (1938); Fogo sagrado (1941); Terra das Araucárias (1943) e Flauta rústica (1969). Fundador do Cenáculo e do Instituto Neo-Pitagórico. Fundador das revistas Esfinge (1899), Myrto e Acácia (1916) e A Lâmpada (1931). Fundador do Centro de Letras do Paraná. Fundador da Cadeira nº. 17 da Academia Paranaense de Letras. Veja sua biografia no Instituto Neo-Pitagórico.

Dircinio Juran
Dois Polos

Domingos Virgílio do Nascimento
Alácre

(Guaraqueçaba/PR, 31/05/1863-Curitiba/PR, 30/08/1905). Escritor, jornalista, militar e político. Autor de Revoadas (1883), Trenos e arruídos (1887); O Sul (1895); Em caserna - contos militares (1901); Pelo dever (1902); Pela fronteira (1903); Homem forte (1905); Flora têxtil do Paraná (1908), A hulha branca no Paraná (1914) e Dr. Vicente Machado (?). Fundador do jornal Folha Nova (1893). Fundador do Centro de Letras do Paraná. Patrono da Cadeira nº. 27 da Academia Paranaense de Letras.

Domingos Duarte Velloso
Coveiro

Autor de A Voz da Índia (1908) e O auxiliar do comerciante (1927).

Elpídio Theodato Werneck de Capistrano
Supplica

Emiliano David Pernetta
A morte de um passaro
Dona Laura

(Curitiba/PR, 03/01/1866-Curitiba/PR, 19/01/1921). Escritor, jornalista, jurista e professor. Autor de Folheto contra folheto (?); Carta à Condessa D'eu (1888); Músicas (1888); O inimigo (1899); Allegoria (1903); Oração da Estátua de Marechal Floriano (1904); Illusão (1911); Papilio Innocentia (1913); Pena de Talião (1914); A vovozinha (1917) e Setembro (1934). Fundador das revistas Vida Semanária, Folha Literária e Victrix (1902) e do jornal Folha Popular (1890). Fundador do Centro de Letras do Paraná. Patrono da Cadeira nº. 30 da Academia Paranaense de Letras.

Ermelino Agostinho de Leão
Funeral de um coração

(Curitiba/PR, 14/01/1871-Curitiba/PR, 21/02/1932). Escritor, jornalista, historiador, jurista e político. Autor de Memorial sobre a questão de limites entre o Paraná e Santa Catharina (1897); Notícia sobre a herva-mate do Paraná (1900); O contestado norte (1903); A secular pendência (1904); Um ponto de história: Heleodoro Eobanos (1908); Subsídios para o estudo dos Kaingangues do Paraná (1910); O voto do ministro Pedro Lessa (1910); A ouvidoria de Paranaguá (1911); Paraná-São Paulo: limites interestadoaes (1919); Antonina prehistorica (1919); Vultos do passado paulista (1923); D. Pedro II (1925); Antonina - factos e homens (1926); O Chá do Paraná (1931); O litígio perante a história (?); As capitanias de Paranaguá e Itanhaem (?) e Diccionario historico e geográphico do Paraná (1926-1950). Fundador do Centro de Letras do Paraná. Fundador da Cadeira nº. 10 da Academia Paranaense de Letras.

Euclides da Motta Bandeira e Silva
Charada 2
Dona Loura
Pthysica

(Curitiba/PR, 22/11/1876-Curitiba/PR, 26/08/1947). Escritor e jornalista. Autor de Heréticos (1901); Ditirambos (1901); A mulher e o romantismo (1901); Velhas páginas (1903); Versos piegas (1903); Ouropéis (1906); Colcha de retalhos (1906); Troças e traços (1909); O monstro (1927); Respingos históricos (1939); Prediletos (1940); Crônicas locaes (1941) e A pequena terra (1958). Fundador do Centro de Letras do Paraná. Fundador da Cadeira nº. 12 da Academia Paranaense de Letras.

Florido Cordeiro
Sexta-feira

Frederico Werneck
Ao som da viola

Generoso Borges de Macedo
Dia de finados
Enfermo Insomne

(Guarapuava/PR, 23/07/1875-São Paulo/SP, 04/03/1945). Escritor, jornalista, jurista, professor e político. Autor de Semana Santa (1902); Colcha de retalhos (1906); Flâmulas (?); Discursos e conferências (?); Terra das maravilhas (?) e Estrelas cadentes (?). Fundador do Centro de Letras do Paraná. Fundador da Cadeira nº. 40 da Academia Paranaense de Letras.

Heitor Lobo
Tempestade

Hypolito Pereira
Elvira

Ignacio Bastos
Matinal
Pelo caminho

Ildefonso Correia do Serro Azul
D. Tuberculose

(Curitiba/PR, 09/07/1888-São Paulo/SP, 30/06/1949). Escritor, dramaturgo e jornalista. Filho de Ildefonso Pereira Correia, Barão do Serro Azul (1849-1894). Autor de Lilazes (1908); O echo daquella voz... (1923); Viva o tango! (1927); Saudade (1928); Fazendo a América (1942); Paisagens de minha terra (?); Liberdade (?); A mania da época (?). Fundador do Centro de Letras do Paraná. 1º Ocupante da Cadeira nº. 8 da Academia Paranaense de Letras.

Isidoro Costa Pinto
Enigmatico

João Ceryllo Salles
Descendo o rio Paraguay

Joaquim Pereira Alves
A caminho do Amor

José Ribeiro Braga
Mercedes
Tisiphone

Josias Sant'Anna
Dois Polos
Previsão (1)

Júlio David Pernetta
Origem do Amor

(Curitiba/PR, 27/12/1869-Curitiba/PR, 23/07/1921). Escritor, jornalista e jurista. Autor de Razão porque... (1896); Bronzes (1897); Os chacaes (1898); À pátria (1898); Amor Bucólico (1898); Do civismo nacional (1900); Epístola (1900); A Igreja de Roma (1901); As missões jesuíticas no Brazil (1903); Galileo e a estrella (1904); O clero e a monarchia (1907); Malditos (1909) e Pelo aborígene (1911). Fundador das revistas A Pena (1898), Jerusalém (1898) e Electra (1901). Fundador do Centro de Letras do Paraná. Fundador da Cadeira nº. 34 da Academia Paranaense de Letras.

Leite Júnior
?...

Leocádio Cysneiros Correia (Léo Júnior)
Auto-photographia
Coração orgulhoso
Esphinge
Miragem

Filho de Leocádio José Correia (1848-1886). Escritor, jornalista e editor. Autor de Flocos (1897); As Flores (1911); Instrucções (1916); ABC Mythologico (1921); Nestor de Castro (1922); Saudação a Morretes (1922); Alcides Munhoz (1922); Natalina Cordeiro (1922); Livro de Thiago Peixoto (1922); Pelo meu caminho (1923); Fora de foco (1924); Bello sonho (1924); Cartões azues (1925); Chrônica da saudade (1925); As formosas cruzadas: bibliographia paranaense (1928) e Silhuetas (?).

Lucídio Correia Júnior
Olhos

(Curitiba/PR, 16/03/1901-Curitiba/PR, 28/10/1940). Escritor. Autor de Enxu de mandaçaias (1929); Quiriquices (1937); Farelo (1938) e Olho d'água (1939).

M. N. (Márcia N...?)
Junto de ti...

Nestor Pereira de Castro
Idyllio

(1867-1906) Patrono da Cadeira nº. 33 da Academia Paranaense de Letras.

Benedito Nicolau dos Santos
Lecticia

(Curitiba/PR, 10/09/1878-Curitiba/PR, 09/07/1956) Músico, escritor e professor. Autor de Cantigas da infância (1921); Sonometria e música (1935); Normas e fatos (1948); Tertúlias musicais (1953); Vovozinha (1966); Rosa vermelha (?); Pequena cantora (?); Erros do coração (?); O homem de saias (?); Lição de amiga (?); A pauta sintética (?). Fundador da Cadeira nº 19 da Academia Brasileira de Música. Fundador do Círculo de Estudos Bandeirantes e do Centro de Letras do Paraná. 1º Ocupante da Cadeira nº. 16 da Academia Paranaense de Letras.

Nilo Val
Viagem

Militar. Autor de Campanhas: Brazil-Rio da Prata (1917).

Abdon Petit Guimarães Carneiro
...That is the Question

(Paranaguá/PR, 29/10/1876-1940). Médico e professor. Veja sua biografia no Museu Maçônico Paranaense.

Raul Darcanchy
13
Illusão

Autor de O pan-germanismo no sul do Brazil (1915).

Raul Rodrigues Gomes
Dandão

(Piraquara/PR, 27/04/1889-Curitiba/PR, 1975). Escritor, jornalista e professor. Autor de Instrução pública no Paraná (1914); Histórias rudes (1915); Acção e civismo (1918); O milho no Paraná (1918); A trigocultura no Paraná (1918); A questão orthographica (1924); Versa tribunicia (1925); O desespero de Cham (1926); Prática de redação (1927); A conscripção escolar (1928); Missão, e não profissão (1928); Allan Kardec: seu tempo e seu apostolado (1936); Sugestões para uma história da literatura do Parana (1936); Caminhos da paz (1948); Um mestre do jornalismo (1949); Vida universitária (1950); Emiliano Pernetta (1959) e A população do Paraná (?). Fundador do Centro de Letras do Paraná. 1º Ocupante da Cadeira nº. 34 da Academia Paranaense de Letras.

Ricardo de Lemos
Amazona

(Morretes/PR, 15/05/1871-Curitiba/PR, 11/10/1932). Escritor, jornalista e funcionário público. Autor de Ventarolas (1898). Fundador do Centro de Letras do Paraná. Patrono da Cadeira nº. 36 da Academia Paranaense de Letras.

Octávio de Sá Barreto
Soneto de um tysico

(Curitiba/PR, 22/11/1906-Curitiba/PR, 22/10/1986). Escritor e jornalista. Autor de Nuvem que passa (1922); Este livro contém: A luz da lâmpada, Jornada maravilhosa e O nosso romance (1924); O automóvel nº 117 e outras novelas (1925); Sapatos de noivado (1940); Emiliano (1941); Curitiba: monografia (1952); A poesia modernista no Paraná (1959); Poesias (1966); Pássaro sem asas (1972) e Realejo dos enlevos: poemas de várias épocas (1977). 1º Ocupante da Cadeira nº. 30 da Academia Paranaense de Letras.

Seraphim França
Augurio

(Curitiba/PR, 17/08/1888-Curitiba/PR, 14/11/1967). Escritor, jornalista, dramaturgo e jurista. Autor de Álbum de um moço (1905); Amor mysterioso (1907); Canções da terra dos pinheiraes (1912); Cantos da linda terra dos pinheiros (1922); Senhorita mystério (1926); Musa guria (1940); Fábulas (1951); Rindo e filosofando (1952); Roda-viva (1953); Ressureição! (1953); Planalto (1954); Arca de Noé (1956); Torre verde (1957); Dia de festa (1958); Contos e motivos (1959); Alegorias (1960); Minha terra tem pinheiros (1965); Tarde florida (1965); Na trilha do sol (1966); Barra Velha (?) e Nos velhos caminhos (?). Fundador da revista O Olho da Rua. Fundador do Centro de Letras do Paraná. Fundador da Cadeira nº. 24 da Academia Paranaense de Letras.

Socrates Quadros
Revoltado

Sylvia Bandeira Fernandes
Em uma escola

João Thiago Peixoto
Soneto de um triste
Terror presago

Verçosa Pitanga
Chuva e Sol